Seguros do crédito habitação: Dentro ou fora do banco?

seguros do crédito habitação

Os seguros do crédito habitação são uma despesa obrigatória para todos aqueles que recorrem a este tipo de financiamento.

Apesar de, muitas vezes, o valor dos mesmos ser descurado durante as simulações das prestações mensais, cabe aos consumidores ter atenção a este fator. Afinal, a cada mês, não há como fugir à realidade que é o seu pagamento…

Quais são os seguros do crédito habitação obrigatórios?

Num crédito à habitação o cliente é obrigado a contratar dois seguros: o seguro de vida e o seguro multirriscos. O objetivo desta obrigatoriedade é o de proteger o imóvel de qualquer adversidade que se possa abater quer sobre ele, quer sobre o seu proprietário. Afinal, temos que ter consciência que os valores envolvidos nestas operações são elevados, logo é natural que o banco exija uma garantia face ao risco associado.

O seguro de vida, como o próprio nome indica, visa proteger o cliente e os seus herdeiros quer em caso de morte, quer de doença ou até mesmo acidente, dependendo das coberturas contratadas. Dessa forma, caso aconteça alguma fatalidade que implique a perda da capacidade de pagamento do imóvel, o seguro deve de imediato ser acionado. A partir daí, e seguidos todos os trâmites exigidos, cabe à seguradora garantir que os encargos perante a instituição financeiras sejam liquidados. Os bancos obrigam que os seguros de vida associados aos créditos à habitação tenham, no mínimo, cobertura por morte, invalidez absoluta e definitiva e invalidez total e permanente. 

O seguro multirriscos tem como finalidade proteger o imóvel em si e, dependendo das coberturas contratadas, o seu recheio. Assim, qualquer sinistro ou dano que seja infligido ao bem em causa fica salvaguardado e a sua resolução ao cargo da seguradora. Os bancos exigem que o seguro multirriscos tenha, entre outras, coberturas de queda de raios e explosão, danos provocados por água, tempestades e inundações, furto ou roubo, despesas judiciais, queda de aeronaves, impacto de veículos terrestres, queda acidental de árvores, problemas elétricos, atos de vandalismo e incêndios.

Poderá ter interesse:  Intermediários de Crédito online: DoutorFinanças, Twinkloo e ComparaJá

Afinal, devo contratar os seguros dentro ou fora do banco?

Ao contrário do que muitos bancos dão a entender ao cliente, não é obrigatório que os seguros necessários sejam contratados à seguradora dessa instituição. Desde que sejam cumpridos os requisitos mínimos no que diz respeito às coberturas, cada pessoa é livre de escolher onde pretende contratar tais proteções.

Contudo, antes de ir a correr pedir simulações a todas as seguradoras, tenha em conta que, na esmagadora maioria das vezes, optar pela seguradora do banco traz benefícios, principalmente no que diz respeito ao spread aplicado. Porém, os benefícios podem não ser suficientes para compensar fazer os seguros junto da instituição bancária, e aí deve mesmo recorrer a soluções externas… A verdade é que cada caso é um caso, e não há respostas certas. O ideal é fazer sempre contas e perceber qual das opções resulta num total mensal mais baixo. Faça simulações, fale com um Intermediário de crédito, coloque todos os cenários em cima da mesa, e opte por aquele que, no final, lhe fizer gastar menos dinheiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *